Governança Corporativa no Banco da Amazônia S/A

O Banco da Amazônia S/A busca adotar as melhores práticas de Governança Corporativa, incorporando junto aos seus colaboradores (público interno) a disseminação da boa prática de governança e de seus benefícios para a empresa.Seguindo o principal objetivo da aplicação da prática da Governança, o Banco adota a política de transparência junto ao público alvo que são os acionistas, investidores, público externo e mercado, utilizando-se de todas as ferramentas de comunicação disponíveis, tais como: canais de comunicação (Fale Conosco), procedimentos de controles internos e criação de Comitês; demonstrando, assim, respeito e credibilidade junto à sociedade.

A disseminação da cultura e prática de governança corporativa na instituição atende aos seguintes requisitos:

- Assembléia Geral como órgão soberano da companhia;
- Conselho de Administração com 6 membros;
- Diretores não pertencem ao Conselho;
- O Presidente Executivo não é o Presidente do Conselho de Administração;
- Conselho Fiscal permanente formado por 4 membros e seus suplentes;
- Mandato dos conselheiros de um ano e unificado, permitindo a reeleição;
- Minoritários indicam um membro para os conselhos fiscal e de administração do Banco;
- Diretoria eleita pelo Conselho de Administração e este pela Assembléia Geral de Acionistas.
- Auditoria Interna vinculada ao Conselho de Administração e Auditoria Externa independente;
- Comitê de Auditoria formado por membros independentes, de acordo com a Resolução nº 3.081, do Conselho Monetário Nacional;
- Política de divulgação de ato ou fato relevante.
- Divulgação de informações obrigatórias periódicas como ITR e IFT;
- Diretor de Relações com Investidores.
- Atendimento aos acionistas.
- Possui apenas ações ordinárias.
- Comitês de análise e suporte à tomada de decisões: Ativos e Passivos; Ética e Recursos Humanos; Gestão Tecnológica; Controles Internos; Crédito.

O Banco também conta com uma importante ferramenta de aprimoramento do sistema de Governança Corporativa que é o Código de Ética, que reafirma valores fundamentais que deverão ser conhecidos pelos seus colaboradores e por aqueles que mantêm qualquer tipo de relacionamento com o Banco.