img marcollina souzaCaso de Sucesso.

A Sra. Marcolina de Souza Santos morava e trabalhava vendendo refeição há 35 anos em uma rua onde o artesanato em cerâmica era a atividade mais forte. Ela residia em um galpão desativado onde anteriormente funcionara uma olaria. Nesse ambiente sugestivo, juntou alguns poucos recursos e comprou o espaço que pertencia ao seu sogro. Relatando sua história de vida, desafios e dificuldades que teve de enfrentar para aprender o oficio, acabou encontrando pessoas que se prontificaram a ensiná-la a trabalhar nesse novo e promissor ramo da cerâmica. Contratou pessoas que foram fundamentais no ensino da técnica do artesanato e a partir daí iniciou seu negócio.

Mãe trabalhadora dedicou-se a essa atividade para sustentar 08 filhos que cresceram vendo os pais trabalhando na argila. O casamento acabou e ela saiu de casa quase sem nada levando os 08 filhos na bagagem.

Iniciou uma nova vida e com muito esforço comprou outro galpão, reformou e montou novamente uma olaria. Dessa vez ela já tinha adquirido experiência na atividade e principalmente, com a ajuda dos filhos o que foi muito importante.

Com sua visão empreendedora percebeu que poderia melhorar as vendas aos clientes criando um espaço mais aconchegante e que mostrasse as variedades de peças produzidas. Foi então a pioneira nesse conceito de loja, pois antes os clientes entravam no ambiente de produção que não tinha a menor infraestrutura adequada de atendimento. Apesar da simplicidade do local construído em madeira, a idéia incrementou fortemente as vendas, com o passar do tempo o ambiente foi reformado e ampliado. Com o sucesso a idéia também foi adotada por inúmeras olarias.

Tentou por várias vezes acessar crédito para impulsionar a atividade, mas a burocracia sempre falou mais alto. Quando não esperava mais nenhuma oportunidade de crédito, ouviu falar do programa Amazônia Florescer. Acabou se interessando e acreditando na proposta do Programa. Formou um grupo solidário e foi visitada em seu local de trabalho por um Assessor de Negócios do Programa. Seu Grupo Solidário conseguiu um financiamento de R$ 500,00 para cada integrante. Há 05 anos no Programa e com vários créditos obtidos, hoje dona Marcolina comemora o bom momento: "Ampliei minha loja e as minhas vendas aumentaram bastante, graças ao meu esforço de trabalho duro e também ao meu grande parceiro, o Programa Amazônia Florescer".


img hildebrando lobatoCaso de Sucesso.

O Sr. Hildebrando de Souza Lobato é casado com a Sra. Edvirgem de Oliveira Lobato e tem 07 filhos.  Iniciou seu negócio de venda de açaí com recursos próprios e está nessa atividade há 07 anos. Por não possuir renda comprovada, não conseguia obter crédito na praça. Ele obteve conhecimento do Amazônia Florescer através de uma divulgação porta a porta do Assessor de Negócios do Programa. Contou sobre a oportunidade a 4 amigos e juntos formaram o Grupo Solidário Jeová Jiré. Por meio da visita ao empreendimento e das reuniões com o Grupo Solidário foi possível ao Assessor de Negócios realizar uma análise do ambiente familiar e da situação financeira de seu empreendimento, determinado o valor do crédito adequado a realidade do negócio do cliente. Assim, conseguiu seu primeiro crédito de R$ 500,00 de maneira fácil, ágil e sem burocracia. Utilizou o recurso para comprar o fruto do açaí e outros itens de capital de giro para aumentar as vendas: “O crédito do Amazônia Florescer me ajudou a progredir e ter a cada dia mais esperança de um futuro melhor para meus filhos”.

Com a autoridade de sua capacidade empreendedora, vários créditos e com um excelente histórico de pagamentos, seu Hildebrando afirma: “Quero ampliar cada vez mais o meu empreendimento, ter um transporte para trazer meu açaí, ofertar para os meus clientes outros produtos com qualidade e continuar sendo parceiro firme e forte do Amazônia Florescer”.


img benedito gomesCaso de Sucesso.

O Sr. Benedito Gomes Barbosa atuava com venda de brinquedos há 35 anos, mas, com faro de empreendedor, notou que nas redondezas havia uma procura muito grande por calçados. Percebendo a oportunidade de pouca concorrência, pois não tinha quem ofertasse esse tipo de produto, e a boa localização, decidiu passar para o ramo de venda de calçados.

Para alavancar seu novo negócio seu Benedito foi atrás de financiamentos bancários, mas encontrou muitas dificuldades para conseguir um empréstimo: "esbarrei na burocracia dos bancos e os juros eram altíssimos". Não se deu por vencido e continuou sua atividade com recursos próprios. Até que conheceu o Amazônia Florescer por intermédio de uma amiga sua empreendedora, que havia participado de uma palestra dada por uma Assessora de Negócios no bairro onde mora.

Daí para o crédito foi um passo relâmpago: "Formei o meu Grupo Solidário e o meu crédito foi muito rápido, sem burocracia e iniciei com a quantia de R$- 600,00". O Programa apoiou o empreendimento com crédito para o capital de giro, aplicado em mercadorias para revenda e ajudou Seu Bendito a conseguir um sonho antigo que era ter um estoque, não conseguia isso, pois todo o material que adquiria era vendido e o que comprava era em pequena escala.

Para o futuro, planeja a ampliação do empreendimento com a formalização e a possível geração de empregos e pretende abrir outra loja. "Quero continuar sendo cliente e aumentar o meu crédito no Amazônia Florescer", relata seu Benedito.