Programa ABC

Instituído em 2010 pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura, denominado Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono), objetiva financiar práticas adequadas, tecnologias adaptadas e sistemas produtivos eficientes que contribuam, em última instância, para a mitigação da emissão dos gases causadores de efeito estufa, de forma que a produção agropecuária concilie geração de renda ao produtor e produção de mais alimentos para a sociedade com a conservação do meio ambiente.

Para a safra 2013/2014, o Governo Federal disponibilizou mais de R$ 4,5 bilhões ao Programa ABC, direcionados aos produtores rurais e suas cooperativas para adoção de práticas adequadas, tecnologias adaptadas e sistemas produtivos eficientes, visando mitigar e reduzir a emissão dos gases de efeito estufa – gás carbônico (CO2), gás metano (CH4) e óxido nitroso (N2O), promovendo, assim, uma agricultura sustentável.

O Programa ABC prevê incentivo a seis iniciativas básicas: Plantio direto na palha; Recuperação de áreas degradadas; Integração lavoura-pecuária-floresta; Plantio de florestas comerciais; Fixação biológica de nitrogênio e Tratamento de resíduos animais.

Ações: O Banco da Amazônia atua alinhado com as premissas do Programa ABC, utilizando recursos do Fundo Constitucional do Norte (FNO), através de seus programas de financiamento FNO-Biodiversidade, FNO-Pronaf e FNO-Amazônia Sustentável. Para reforçar o incentivo a uma agricultura sustentável, o Banco da Amazônia também possui linha de financiamento com recursos do BNDES chamado Programa ABC 

 Programa ABC - PF

 Programa ABC - PJ

Dados Financeiros: Em 2013, com recursos do FNO foram contratadas 15.164 operações de crédito, no valor total de R$ 430 milhões, representando uma evolução de 56,3% no nº de operações e de 133,2% no volume de recursos contratados em relação a 2012.