17/07/2017 - Banco da Amazônia debate ciência e desenvolvimento regional

O Banco da Amazônia promoveu em Belém, no dia 5 de julho, a mesa-redonda “Ciência e desenvolvimento: dimensões necessárias para o conhecimento e o fortalecimento da Amazônia”. 

Foram convidados para a ocasião os pesquisadores Alfredo Homma, da Embrapa, Fabrício Khoury Rebello e Marcos Antônio Souza dos Santos, da UFRA, e Jane Moraes de Melo, da Defensoria Pública. O representante da Embrapa falou sobre “A agriculturização na Amazônia: os desafios para a ciência e o desenvolvimento", mas, antes, destacou a importância do Banco da Amazônia para a produção e a divulgação do conhecimento acerca da região.

“Desde 1970, com a criação da revista Econômica do Basa, até os dias atuais, com o periódico científico Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, o banco vem contribuindo para a produção do saber, fazendo com que os brasileiros e o mundo tomem conhecimento do que vem sendo feito na e para a região”, salientou Alfredo Homma.

Fabrício Khoury Rebello falou sobre os mitos e as representações simplificadas sobre a Amazônia, como o fato de ser considerada por muitos, até hoje, como o pulmão do mundo, mostrando como este tipo de discurso vem sendo construído e a necessidade dos amazônidas tomarem à frente de sua própria história. “Como disse Celso Furtado, desenvolvimento é ser dono de seu próprio destino e uma das alternativas neste sentido seria alterarmos a mentalidade extrativista que ainda é muito forte aqui”, explanou o pesquisador da UFRA.

O evento também serviu para o lançamento da 22ª edição da revista Amazônia: Ciência & Desenvolvimento. Produzido desde 2005 pelo Banco da Amazônia, ao longo desses doze anos, cerca de 250 artigos científicos já foram publicados na revista sobre as mais diversas áreas do conhecimento.

O pesquisador Marcos Antônio Souza dos Santos falou sobre a importância das revistas científicas, incluindo a do banco, destacando que além de registrar o conhecimento, esses periódicos servem como memória da ciência e para salvaguardar a prioridade das descobertas.

A pesquisadora Jane Moraes de Melo, da Defensoria Pública, representando todos os autores que já escreveram para a revista Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, palestrou sobre os assuntos abordados no artigo “A reprodução do abandono escolar entre adolescentes envolvidos em atos infracionais, na cidade de Belém-PA”, de sua coautoria, que está na última edição da revista do banco.

Encerrando o evento, o Banco da Amazônia prestou homenagens aos colaboradores que contribuíram para a perenidade da revista. Foram homenageados Alex Santos, Alfredo Homma, Dulce Helena Martins Costa, Fabrício Khoury Rebello, Fernanda Gene, Luiz Lourenço Neto, Manoel de Deus, Marcos Antônio Souza dos Santos, Maria Lúcia Bahia Lopes, Oderle Milhomem, Oduval Lobato Neto, Paulo das Neves, Paulo do Carmo e Roberto Correia.