Livro "O verde que arde" será lançado nesta sexta-feira

Sob o patrocínio do Banco da Amazônia, ocorre no dia 20 de maio, às 19 horas, no Sesc Boulevard, o lançamento do livro "O verde que arde – A poesia que vem da Amazônia", de Francisco Moraes Teixeira. Aprovado pelo Edital de Seleção Pública de Patrocínio de 2014 do Banco, a obra é composta por 157 poesias, que abordam temas cultural, ecológico, social e lírico, relacionados com a Amazônia e a forma de expressar do seu povo.

Um dos temas presentes nas poesias de Teixeira é a devastação da floresta amazônica. Segundo o autor, o fogo que provoca essa destruição "não arde somente a floresta, mas também o globo terrestre, dizima nossos sonhos, nossa vida e o nosso destino, queima não somente a mata, mas também os animais". Além de fomentar debates sobre temas tão presentes na realidade local, o autor quer, ainda, com suas poesias, difundir entre adultos, jovens e crianças um pouco da cultura amazônica, como forma de expressão literária, no intuito de incentivar a cultura regional e a formação de novos leitores.

A obra de Teixeira objetiva, também, preservar a raiz cultural e as formas de expressão eminentemente do povo amazônico, que com seu modo de falar e seu jeito de agir desperta a atenção de quem convive com as pessoas da região. Nos versos da poesia Cunhã, por exemplo, o autor diz: "Cabelos lisos e negros soltos ao vento. Da sua voz ecoava um lindo canto. Carregava no paneiro um Apaiari. Nas costas pupunha, castanha e mari".

Este é o primeiro livro de Francisco Moraes Teixeira, paraense de 55 anos, um vendedor de planos de saúde, que sempre acalantou o sonho de um dia ver suas obras publicadas em um livro. Com o ensino médio completo (antigo segundo grau), Teixeira começou a escrever ainda na adolescência, aos 14 anos. A poesia que dá título a obra, "O verde que arde", foi escrita em 1986, mesmo ano em que ele começou a sonhar com a produção do primeiro livro, o que se concretiza agora, com a seleção feita pelo Banco da Amazônia.

O projeto "O verde que arde – A poesia que vem da Amazônia" foi coordenado pelo professor Antônio Maria de Souza Santos, pesquisador do Museu Paraense Emílio Goeldi. Amigo de longa data do autor, o pesquisador foi responsável pela edição, projeto editorial, organização e edição de texto. Outro nome de peso na área literária que deu total apoio ao livro foi o da professora doutora Amarílis Tupiassu, que assina a apresentação do livro.

Serviço:

Lançamento do livro "O verde que arde – A poesia que vem da Amazônia", de Francisco Moraes Teixeira
Data: 20 de maio
Hora: 19 horas
Local: Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França, 522/523 – em frente à Estação das Docas)