Celebração do dia dos Bancários ocorre sob a temática de saúde e qualidade de vida


Em alusão ao Dia dos Bancários, celebrado dia 28 de agosto, várias ações acontecem em Belém durante essa semana. O Banco da Amazônia, por sua vez, preparou uma programação diversificada para comemorar a data, com destaque para a realização da VII Semana de Saúde e Qualidade de Vida, para a manhã festiva no Clube Recreativo do Bancrévea, em Ananindeua e para a 10ª Corrida dos Bancários, organizada pelo Sindicato da categoria.

No decorrer desta semana, o Banco vem promovendo uma série de atividades no seu Edifício-sede em prol da melhoria da saúde do seu corpo funcional, como palestras, prática de atividades físicas, aula de pilates, quick massage, oficina de técnicas artesanais, transmissão de vídeos e distribuição de material educativo, contemplando todos os empregados da região metropolitana de Belém e demais localidades. 

A semana começou com uma mensagem do presidente Valmir Rossi, enaltecendo o trabalho bancário e falando da origem da data. Valmir Rossi informou que na Instituição, atualmente, trabalham 3.171 colaboradores, sendo 2.194 técnicos bancários, 743 técnicos científicos e 234 colegas do quadro de apoio. “São esses profissionais que vêm movimentando a Amazônia e a sua gente. Por meio da nossa atuação na Amazônia, através da aplicação de crédito e outras ações, somos responsáveis pela geração de R$ 7,8 bilhões de incremento no PIB regional, R$ 14,8 bilhões no aumento do Valor Bruto da Produção, R$ 2,2 bilhões de tributos e de R$ 1,6 bilhões de salários, além de permitir a manutenção e/ou aumento de 295.618 novos postos de trabalho”, afirmou.

Para o funcionário Edmo Abreu, que trabalha na agência Ananindeua-Cidade Nova-PA, as ações realizadas valorizam a categoria bancária e promovem momentos de descontração e de interação com os colegas. “Seria interessante que as Instituições financeiras promovessem mais ações como estas para tornar o ambiente de trabalho mais confortável e garantir qualidade de vida aos seus empregados”, opinou.

De acordo com a coordenadora de Assistência e Promoção a Saúde da instituição, Luciene Cordeiro Sales, a ação acontece a sete anos no Banco da Amazônia e tem como objetivo orientar e estimular hábitos de vida saudáveis, que contribuam para a melhoria da qualidade de vida dos colaboradores. “Neste ano adotamos o tema “Saúde Mais” que se refere ao cuidado com o corpo e a mente, podendo ser conquistada com a prática dos sete pilares de qualidade de vida: alimentação, exercícios físicos, sono, trabalho, afetividade, sexualidade e lazer”, explicou.

CONTINUAÇÃO DAS COMEMORAÇÕES

A manhã festiva na sede do Clube Recreativo do Bancrévea será no sábado, dia 30, e terá início a partir das 9h30. Ocorrerá o encerramento da 7ª Semana de Qualidade de Vida com o Aulão de Diversos Ritmos com o professor Jonathan Feio.

No domingo, dia 31, ocorrerá a 10ª Corrida dos Bancários e Bancárias 2014, organizada pelo Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá. A largada será às 6h30 em frente à sede da entidade, localizada na Rua 28 de setembro, 1210, Reduto. Os kits de materiais (camisetas, números e etc.) de cada inscrito serão entregues aos respectivos inscritos nos dias 29/08, das 14 às 18h (sexta-feira), e no dia 30/08, das 9 às 12h (sábado), na sede do Sindicato.

HISTÓRICO DA DATA

O Dia do Bancário nasceu de uma grande assembleia feita pelos bancários brasileiros em 28 de agosto de 1951, ficando esse dia marcado para sempre e destinado a homenagear essa categoria de profissionais.

Segundo o próprio Banco Central e a Casa da Moeda do Brasil, as primeiras moedas, tal como conhecemos hoje, peças representando valores, geralmente em metal, surgiram na Lídia (atual Turquia), no século VII A. C.. As características que se desejava ressaltar eram transportadas para as peças através da pancada de um objeto pesado (martelo), em primitivos cunhos. Foi o surgimento da cunhagem a martelo, onde os signos monetários eram valorizados também pela nobreza dos metais empregados, como o ouro e a prata.

A necessidade de guardar as moedas em segurança deu surgimento aos bancos. Os negociantes de ouro e prata, por terem cofres e guardas a seu serviço, passaram a aceitar a responsabilidade de cuidar do dinheiro de seus clientes e a dar recibos escritos das quantias guardadas.

Os primeiros bancos reconhecidos oficialmente surgiram, respectivamente, na Suécia, em 1656; na Inglaterra, em 1694; na França, em 1700 e no Brasil, em 1808 e a palavra "bank" veio da italiana "banco", peça de madeira que os comerciantes de valores oriundos da Itália e estabelecidos em Londres usavam para operar seus negócios no mercado público londrino.

O surgimento dos primeiros Bancos no Brasil oportunizou, também, o surgimento da profissão do bancário, profissional que faz essa grande engenharia financeira funcionar. Hoje, mais de dois séculos depois da criação do primeiro Banco em nosso país, possuímos mais de 120 Instituições bancárias associadas à FEBRABAN e mais de 500 mil bancários, responsáveis pela operacionalização desse chamado Sistema Financeiro, que é fundamental para a economia do nosso País.