Banco da Amazônia realiza Lançamento de Editais Públicos na área de Patrocínios para 2016

20/08/2015 - Na manhã desta quarta-feira (19), em Belém do Pará, a imprensa de Belém acompanhou o lançamento de três editais públicos de patrocínios para 2016 do Banco da Amazônia. A Instituição vai investir mais de R$ 2,6 milhões a partir desses Editais que oferece oportunidades de inscrições até o dia 15 de setembro.

O Edital de Patrocínios disponibiliza R$ 1,92 milhão para projetos voltados para realização de feiras e exposições e às temáticas ambiental, social, cultural e esportiva, sendo que cada proponente deve requerer até R$ 35 mil por proposta apresentada.

Receberam os meios de comunicação o Diretor Marco Aurélio Queiroz, Diretor de Análise e Reestruturação (DIARE), Valdecir Tose, Secretário Executivo (SEORP), Luiz Lourenço Neto, Gerente de imagem e Comunicação (GICOM), Ewerton Alencar, Coordenador de Patrocínios, Ruth Helena Lima, Coordenadora de Promoção, Propaganda e Publicidade e Técnicos da GICOM.

A Convite da Instituição estiveram presentes, ainda, a Jornalista e Cineasta, Ursula Vidal, o Palhaço Toli Tola Tanto Faz, da Companhia de Notáveis Clowns, o Técnico Caju e a Atleta Lia Soares, da Equipe de basquetebol All Star Rodas, patrocinados pela Instituição. Na ocasião eles deram depoimentos sobre a importância do Banco da Amazônia para o desenvolvimento da Cultura, Artes Visuais e Esporte na Região.

As propostas devem ser apresentadas à Gerência de Imagem e Comunicação da Instituição, por pessoas físicas ou jurídicas, até o dia 15 de setembro de 2015. As pessoas físicas e jurídicas que queiram participar devem levar em conta que todas as ações precisam ser desenvolvidas em parceria com atores sociais também comprometidos com o desenvolvimento sustentável da região, que os projetos precisam ser executados na área de atuação do Banco da Amazônia, ou seja, na Amazônia Legal, e que possibilitem ações de relacionamento com clientes da instituição.

Os projetos de realização de feiras e exposições precisam ter suas ações alinhadas com o incentivo ao desenvolvimento do agronegócio regional, ao turismo, ao micro empreendedor individual, à indústria e a micro e pequenas empresas. Os da área ambiental precisam ser educativos, de conscientização ambiental e ecológica e podem ser sobre coleta seletiva e reciclagem, preservação de ecossistemas, gestão de bacias hidrográficas, redução e otimização de recursos naturais, mudanças climáticas e preservação florestal.

Já os da área social têm que possuir temáticas voltadas à garantia dos direitos da criança e do adolescente, prevenção à violência contra a mulher, ações de combate à fome, ações de combate à extrema pobreza por meio da inclusão produtiva e inclusão social. Os projetos culturais, que podem estar incentivados ou não por Lei Municipal, podem ser de Literatura, Eventos Culturais, Música, Audiovisual e Artes Cênicas, sendo que serão priorizados projetos com temáticas da cultura dos estados da Amazônia Legal. E os de cunho esportivo podem ser de incentivo a esportes olímpicos e paraolímpicos, nas mais diversas modalidades.

O Edital de Chamada Pública nº 01/2016 – Lei Rouanet, voltado à seleção de projetos culturais incentivados por esta lei federal, tem por objetivo contribuir para a melhoria do acesso à cultura regional. Neste edital serão contemplados projetos de Artes Cênicas (teatro, dança, performance, ópera e circo), Cinema (mostras e festivais) e Música, sendo priorizados àqueles que apresentarem diversidade temática, multiplicidade de linguagens e, principalmente, qualidade artística. Para esta chamada pública, que contempla pessoas físicas e jurídicas, o Banco da Amazônia dispõe de R$ 600 mil, valor que pode ser ajustado a critério da instituição.

O Edital de Pautas do Espaço Cultural, cujos projetos concorrem ao “Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2016”, destina-se a seleção de projetos para exposição no Espaço Cultural do Banco da Amazônia, localizado no prédio-sede da instituição, em Belém do Pará, no período de março de 2016 a janeiro de 2017. Pessoas físicas e jurídicas podem apresentar propostas de Artes Visuais, sendo residentes ou não na Região Amazônica, mas o projeto em si precisa obrigatoriamente estar vinculado às questões da região. Podem ser apresentadas propostas de exposições de desenho, pintura, gravura, técnicas mistas, fotografia, escultura, objeto, instalação e de mídias contemporâneas, que não tenham sido contempladas com exposição no Edital de Pautas de 2015 do Espaço Cultural. Quem for aprovado receberá R$ 25 mil, por projeto, a título de patrocínio, para colaborar na montagem da exposição.