“Essa é Você” abre exposições do Banco da Amazônia em 2016

O Espaço Cultural Banco da Amazônia dá início a suas atividades deste ano com a exposição “Essa é Você”, da designer Elisa Arruda, artista que vive entre as cidades de Belém e São Paulo, lugares que imprimem uma marca peculiar nas obras da artista e nos fazem notar os vestígios dessas metrópoles. A abertura da mostra ocorre nesta terça-feira, 29 de março, às 18 horas, na sede da instituição, no bairro da Capina, em Belém do Pará.


Uma das vencedoras do Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2016, Elisa Arruda apresenta em seus trabalhos desde os traços indígenas e caboclos de algumas mulheres facilmente identificadas nas ruas da capital paraense até as sensações de solidão e desamparo que abatem outras que vivem o cotidiano dos grandes centros urbanos como o da capital paulista.

"É uma espécie de jogo, onde eu me exponho bastante e, por isso mesmo, o público feminino se identifica, porque trago questões das mulheres em geral", relata a artista de 28 anos, a qual procura chegar ao limite possível da aproximação entre a arte e a vida, onde amores, paixões, desilusões, dúvidas, canções e poemas são, segundo ela, o princípio de tudo.

Com curadoria artística de Alexandre Siqueira, a exposição “Essa é você” é composta por cerca de 70 desenhos a nanquim e técnica mista, onde a artista tece narrativas e vai criando personagens, atmosferas e entidades. Nos traços de Elisa Arruda, pequenos e delicados sobre o papel, os desenhos são redimensionados, seja para ter visibilidade em espaços públicos ou para dialogar com o contexto onde são aplicados.

Além de “Essa é você”, o Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2016 selecionou, por meio de edital público, as exposições “Arquivo 2.0 - Desmemórias Fotográficas”, da fotógrafa Flavya Mutran, e “Orgânicos”, da artista Luciana Loureiro Magno.

Sobre Elisa Arruda - Possui graduação em Design. Em 2010, realizou mestrado em Design no Cosmob, Itália. Iniciou a vida docente no curso de Design de Produto, lecionando as disciplinas Cores & formas, Criatividade e Design de Móveis.

Em 2013, foi finalista no concurso Movimento Hotspot, na categoria Ideia, apresentando o projeto Tetraking. Em 2014, ingressou no mestrado em Design e Arquitetura da Faculdade de Arquitetura de Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP), tendo como foco o estudo da pós-modernidade e seus reflexos no design contemporâneo. Em 2015, participou do projeto Sesc Confluências.

Montou sua primeira exposição individual em 2015, na galeria Jazz nos Fundos, em São Paulo. Recebeu em 2015 a premiação do Salão de Arte Primeiros Passos do CCBEU. Atualmente é membro integrante do Coletivo Aparelho, onde atua como artista visual e projetista gráfica.