09/05/2017 - Marabá-PA recebe Rota do FNO do Banco da Amazônia

É uma oportunidade de aproximação da Instituição com interessados em obter créditos para custeio, capital de giro, máquinas e equipamentos com recursos do FNO

A cidade de Marabá sediará o lançamento da Rota do FNO no dia 10 de maio, quarta-feira, a partir das 17h30, no auditório do SENAI o município.

 

A Rota é uma ação promovida pela área comercial do Banco da Amazônia para dinamizar aaplicação do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) para empreendedores de todos os portes e segmentos da cadeia produtiva da Região Norte.

O fundo é uma fonte de recursos do Governo Federal, distribuída na região de acordo com diretrizes do Ministério da Integração Nacional.

De acordo com o diretor Comercial e de Distribuição, Luiz Cláudio Sampaio, a Rota do FNO vai percorrer 25 municípios polos de toda a Região Norte, abrangendo os Estados do Pará, Amapá, Rondônia, Tocantins, Amazonas, Roraima e Acre. “Vamos apresentar as linhas de financiamentos disponíveis para fomentar os negócios do empreendedor individual, agricultor familiar, produtor rural, micro e pequena empresa, bem como, a média e grande empresa, e com destaque para as contratações destinadas a: custeio agrícola e pecuário, capital de giro e aquisição de máquinas e equipamentos, utilizando a metodologia de crédito amparado em limite de crédito”, explicou.

Para atender todas as propostas, o Banco da Amazônia dispõe de R$ 4,6 bilhões de recursos do FNO para o ano de 2017 e quem participar da Rota do FNO irá conhecer o diferencial da Instituição que são suas linhas de crédito, tanto comercial e de fomento. Terá a oportunidade de conhecer também sobre as condições de acesso ao FNO, linhas de crédito com prazos, limites e encargos financeiros diferenciados. Além disso, conhecerá sobre os benefícios da Lei 13.340 que informa sobre soluções para liquidar ou renegociar suas dívidas, com descontos de até 85%.

Segundo o presidente do Banco, Marivaldo Melo, a Rota do FNO vai priorizar projetos que estão de acordo com os programas de desenvolvimento para o estado. “No nosso Plano de Aplicação para 2017, há previsto atender projetos voltados para madeira (manejo florestal e reflorestamento), mineração, especificamente para exploração de ferro gusa, estruturar as cadeias produtivas, por exemplo, da fruticultura e grãos. São prioridades para aplicação dos R$ 2 bilhões do FNO para fazer a economia voltar a crescer e gerar emprego e renda para a população”, explicou.

“O Banco está otimista que a economia volte a crescer. Por isso divulga suas linhas de crédito para receber todos os projetos com atenção e dando celeridade na análise. Queremos firmar esse compromisso com os empreendedores da Amazônia para financiar projetos aderentes com o mercado. Vamos continuar com muita firmeza, cumprindo sua missão que é desenvolver a região de forma sustentável”, declarou o presidente.

De acordo com Luiz Cláudio Sampaio, a Instituição promoverá uma força tarefa para analisar as propostas recebidas durante a Rota do FNO, cujo encerramento ocorrerá no final do mês de junho. “Os municípios polos foram escolhidos para facilitar o acesso da sociedade aos locais de realização dos eventos, no entanto, a ação é destinada a todos os municípios da Região Norte. Vamos receber planos de negócios simplificados de financiamento, oriundos de qualquer cidade, que receberão um selo da Rota do FNO e terão um atendimento diferenciado”, explicou.

Recursos

O Banco da Amazônia assinou dispõe de R$ 2 bi de recursos para o Pará em 2017, sendo que R$ 1,4 bilhão são do FNO e R$ 629,86 milhões, do crédito comercial.

Para a Amazônia Legal, em 2017, o Banco vai disponibilizar o valor de R$ 7,9 bilhões de recursos. Desse total, R$ 4,6 bilhões são originários do FNO. Os demais são do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) e do Orçamento Geral da União (OGU). O restante, R$ 2,9 bilhões, pertence à carteira de crédito comercial da Instituição.

Nos últimos cinco anos, a instituição aplicou o equivalente a R$ 23,5 bilhões na Amazônia Legal, considerando todas as fontes de recursos da Instituição. Esses investimentos incentivam projetos de créditos de vários setores e tamanhos, desde a agricultura familiar a grandes iniciativas de infraestrutura regional.

Renegociação de dívidas

Durante o evento, haverá também a divulgação da oportunidade de renegociação de dívidas, por meio da Lei 13.340, que oferece descontos de até 85%, carência até 2020, juros de 0,5% a 3,5% e bônus de adimplência. “Só em Marabá, são mais de 2.700 operações passíveis de renegociação ou liquidação. Nós estamos pedindo que os produtores rurais, principalmente agricultores familiares, venham acessar o benefício, pois a lei permite o alongamento da dívida, incluindo carência até 2020, facilitando o pagamento dos financiamentos”, ressaltou o presidente Marivaldo Melo.Os bônus aplicados aos contratos, em caso de repactuação, variam de 5% a 85%, porém dependem dos valores contratados e obedecem a uma escala que vai de R$ 15 mil a R$ 500 mil.

Sobre o FNO

O Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) é um fundo de crédito criado pela Constituição Federal de 1988. É a principal fonte de recursos financeiros estáveis para o crédito de fomento da Região Norte e um dos principais instrumentos econômico-financeiros de execução da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), elaborada pelo Ministério da Integração Nacional.

As empresas e os produtores rurais que desejarem iniciar, ampliar ou modernizar atividades produtivas, na Região, podem contar com o apoio do FNO para financiar seus empreendimentos com prazo de pagamento diferenciado e baixas taxas de juros.

Segundo dados do Banco Central, o Banco da Amazônia responde por 64% do crédito de fomento no Norte do país. Em 2016, somente com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), a instituição disponibilizou para a Região Norte R$ 3,38 bilhões, contratando R$ 2,33 bilhões (69%), sendo R$ 692 milhões para Rondônia, R$ 642,9 milhões ao Pará, R$ 563,5 milhões ao Tocantins, R$ 170,8 milhões para o Acre, R$ 162,4 milhões ao Amazonas, R$ 70,6 milhões para Roraima e R$ 31,6 milhões para o Amapá.

Serviço:

Evento: Rota do FNO do Banco da Amazônia

Data: 10 de maio

Horário: 17h30

Local: Auditório do SENAI, Folha 31, Quadra Especial, Lote Especial, Nova Maraba – Marabá (PA)

Informações: (94) 2101-3918 / (94) 9953-8268/ 9153-9353 – gerente da Agência Marabá, Leila Micherle Souza
Entrevistado: Diretor Comercial Luiz Sampaio